Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Congresso

Em ação no STF, Brasil Paralelo questiona pedido de quebra de sigilo na CPI

Produtora repudiou ação dos senadores Humberto Costa e Renan Calheiros.

Na imagem, os senadores Humberto Costa, Renan Calheiros e Randolfe Rodrigues | Crédito: Marcos Oliveira/Agência Senado

A Brasil Paralelo, uma das empresas que deve ser alvo da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, se posicionou sobre a eventual votação, prevista para esta terça-feira (3), de um requerimento que pede a quebra de sigilo bancário e fiscal de vários veículos de comunicação.

Sob a alegação de supostamente receber vantagens para se posicionar a favor do presidente da República e propagar notícias falsas no contexto da atual crise sanitária, o pedido, considerado inédito por se tratar de órgão de imprensa, foi protocolado pelos senadores Humberto Costa (PT-PE) e Renan Calheiros (MDB-AL).

Conexão Política

No documento, Conexão Política, Brasil Paralelo e outras seis empresas de mídia são classificadas como possíveis “grandes disseminadores” de desinformação. Após tomarmos conhecimento sobre tal possibilidade, emitimos uma nota oficial. Clique AQUI para ter acesso à íntegra.

O que diz a Brasil Paralelo

Em plena atividade desde 2016, a Brasil Paralelo publicou um vídeo em seu canal do YouTube e veiculou um comunicado em que garante não ter nada a temer, frisando que disponibilizará todos os devidos documentos após a possível notificação por parte da comissão parlamentar.

“Tudo que os políticos da CPI quiserem saber sobre o nosso faturamento e a origem de receitas será disponibilizado assim que formos notificados oficialmente”, explica.

Ainda em nota, a produtora informa que as contas da empresa são auditadas pela Ernst & Young e que adota um programa de compliance da Grant Thornton.

“Pagamos nossos impostos em dia para financiar essa estrutura estatal que agora — segundo consta — pode nos perseguir por não repetirmos a narrativa que lhe convém”, explica a Brasil Paralelo, que se tornou conhecida por lançar obras que desafiam narrativas consideradas hegemônicas.

“Nossa luta é justamente para desmascarar os políticos corruptos, contra os quais não faltam denúncias. E caso esses mesmos políticos queiram nos investigar, não há problema, pois não temos o que temer”, acrescenta o veículo.

Comentários

Jornal digital comprometido com a cobertura e a análise das principais pautas sobre política nacional e internacional | FALE CONOSCO: contato@conexaopolitica.com.br

Política

Lançado há 7 meses, documentário da Brasil Paralelo aborda a trajetória do político assassinado.

Últimas

Trata-se da condecoração mais importante do Legislativo fluminense.

Política

Autor do projeto, deputado Márcio Gualberto acredita na aprovação da matéria.

Últimas

Sem utilização de dinheiro público, empresa de mídia conta com mais de 300 mil assinantes.

----- CLEVER ADS -----