Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Congresso

CPI aprova suspensão das redes sociais e quebra de sigilo telemático de Bolsonaro

A partir de agora, pedido será encaminhado ao STF e à PGR.

(PR

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia aprovou, na manhã desta terça-feira (26), a quebra do sigilo telemático do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) do período de abril de 2020 a outubro de 2021.

O documento foi apresentado pelo vice-presidente do colegiado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), e teve somente um único voto contra, do senador Jorginho Mello (PL-SC), integrante da base governista.

No texto, Randolfe pede “a transferência de sigilos, a suspensão de acesso a redes sociais e a retratação do presidente da República quanto às suas recentes declarações sobre a Covid-19 e HIV”.

De acordo com o ofício, as redes sociais deverão fornecer dados cadastrais; registros de conexão (IPs); informações de Android (IMEI); e cópia integral de todo conteúdo armazenado no YouTube e nas plataformas do Facebook, do Instagram e do Twitter, inclusive informações de acessos e relativas a todas as funções administrativas e de edição.

Além disso, os perfis do chefe do Executivo nessas plataformas deverão ser suspenso até uma próxima determinação.

Com a aprovação pela CPI, o requerimento será encaminhado para a Procuradoria-Geral da República (PGR) e para o Supremo Tribunal Federal (STF).

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Congresso

Cúpula do colegiado entregará parecer de Renan Calheiros ao Tribunal Penal Internacional, em Haia.

Política

Vereadores apontam irregularidades na gestão do transporte público em BH.

Congresso

Grupo vai fiscalizar cumprimento de medidas indicadas no relatório.

Congresso

Presidente da Câmara diz que comissão não pode ser “instrumento inquisitorial”.