Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Economia

Dólar cai pela terceira sessão seguida e continua abaixo de R$ 5

Alexander Mils | Unsplash

Em um dia de volatilidade no mercado financeiro, o dólar chegou a cair para R$ 4,93, mas inverteu a tendência durante a tarde e fechou com pequena queda e praticamente estável. A bolsa de valores, por sua vez, chegou a encostar em 130 mil pontos, mas não segurou a alta e fechou em baixa pelo segundo dia consecutivo.

O dólar comercial encerrou esta quarta-feira (23) vendido a R$ 4,963, com recuo de apenas 0,07%. A cotação abriu com forte queda e chegou a R$ 4,93 na mínima do dia, por volta das 13h30, mas notícias vindas dos Estados Unidos pressionaram a moeda durante a tarde.

Essa foi a terceira sessão seguida de queda da moeda norte-americana. Com o recuo de hoje, o dólar continua no menor valor desde 10 de junho do ano passado. Naquele dia, a divisa encerrou vendida a R$ 4,936.

O dia também foi marcado por oscilações na bolsa de valores. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 128.428 pontos, com recuo de 0,26%. Pela manhã, o indicador chegou a subir 0,9%, mas reverteu o movimento e passou a operar em baixa por volta das 14h.

O mercado financeiro global teve um dia de volatilidade após declarações de presidentes regionais do Federal Reserve (Fed, Banco Central americano) de que os juros nos EUA podem subir antes do fim de 2022.

Nesta última terça-feira (22), o presidente do Fed, Jerome Powell, tinha dito em audiência no Congresso que a inflação no país é temporária e que o órgão não pretendia retirar tão cedo as medidas de estímulo concedidas para impulsionar a maior economia do planeta durante o surto da Covid-19.

Com informações, Agência Brasil.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Mundo

Presidente dos EUA garantiu que agirá 'rapidamente' se uma atualização da vacina for necessária.

Economia

Estimativas foram divulgadas em boletim semanal veiculado pelo Banco Central.

Economia

Ativos financeiros globais buscam uma recuperação.

Economia

Estimativa de faturamento é de R$ 130 bilhões, afirma FecomercioSP.