Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Economia

Taxa de desemprego cai para 9,3% no 2º trimestre, menor patamar desde 2015

A população ocupada é a maior desde o início da série histórica da pesquisa, em 2012.

Tânia Rêgo | Agência Brasil

A taxa de desemprego no Brasil no segundo trimestre de 2022 foi de 9,3%. Os números registrados de abril a junho representam queda de 1,8 ponto percentual em relação ao primeiro trimestre do ano, quando a desocupação fechou em 11,1%.

Os dados foram projetados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) e divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na sexta-feira (29).

Com isso, 10,1 milhões de pessoas estão desempregadas no país no segundo trimestre de 2022. Ainda assim, o número representa recuo de 15,6% em relação aos três meses anteriores. Na prática, significa dizer que 1,9 milhão de pessoas entraram no mercado de trabalho.

De acordo com o IBGE, essa foi a menor taxa de desocupação verificada em um levantamento sobre o segundo trimestre desde 2015 — sendo 8,4% naquele ano.

Na comparação com o mesmo período de 2021, o recuo no desemprego foi de 4,9 pontos percentuais — a taxa era de 14,2%.

Ao confrontar abril e junho de 2022 com o mesmo período de 2021, a taxa de desemprego caiu 32%, com 4,8 milhões de pessoas inseridas no posto de trabalho, segundo o IBGE.

Ainda com base na resolução, cerca de 98,3 milhões de brasileiros estavam ocupados no segundo trimestre deste ano, representando recorde da série iniciada em 2012. Houve crescimento de 3,1% (3 milhões de pessoas) na comparação com o trimestre anterior e de 9,9% em relação ao mesmo período de 2021 (8,9 milhões de pessoas).

Comentários

Jornal digital comprometido com a cobertura e a análise das principais pautas sobre política nacional e internacional | FALE CONOSCO: contato@conexaopolitica.com.br

Economia

Mesmo com danos gerados pela pandemia, seguidos pela guerra entre Rússia e Ucrânia, o país progride.

Economia

Percentual de famílias em situação precária deve cair no país.

Economia

Para jovens de 18 a 24 anos, o número chega a ser mais que o dobro da proporção geral.

Economia

Ministro pediu abertura de mercado europeu a produtos brasileiros

----- CLEVER ADS -----