Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Governo

Bolsonaro diz que privatização da Petrobras ‘entrou no radar’ do governo

Presidente ressalta que processo de venda da petroleira é uma ‘complicação enorme’.

Tânia Rêgo | Agência Brasil

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta segunda-feira (25) que a desestatização da Petrobras “entrou no radar” do governo. Ele ressaltou, no entanto, que o processo é uma “complicação enorme”.

De acordo com o chefe do Executivo, a privatização da petroleira, sem outras medidas mais aprofundadas, pode criar um monopólio de um ente privado e não trazer melhoras para o consumidor final.

“Isso [privatização] entrou no nosso radar. Mas privatizar qualquer empresa não é, como alguns pensam, pegar a empresa, botar na prateleira e amanhã quem dá mais leva embora. É uma complicação enorme, ainda mais quando se fala em combustível”, declarou.

“Se tirar do monopólio do Estado, que existe, e botar no monopólio de uma pessoa particular, fica a mesma coisa ou talvez até pior” acrescentou.

O mandatário voltou a afirmar que não pode interferir “em nada” sobre a política de preços da companhia e também criticou a forma de cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

“Quanto mais aumenta o combustível melhor é para governadores, eles faturam muito mais e quem paga a conta? É o governo federal”, disse.

O recente posicionamento do presidente representa uma mudança de opinião com relação ao início do mandato. Num primeiro momento, Bolsonaro não autorizava discutir a capitalização da petroleira, do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Governo

Ministro de Minas e Energia entregou ao chefe da Economia solicitação de estudos para desestatização.

Governo

De acordo com Adolfo Sachsida, esta será a primeira ação dele à frente da pasta.

Economia

Estatal não reajustava o combustível há 60 dias; valor da gasolina foi mantido.