Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Governo

Bolsonaro diz que torce para Congresso derrubar veto a distribuição de absorventes

Presidente informou que o veto ocorreu após pareceres de ministérios.

Alan Santos | PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira, 14, que torce para que o Congresso derrube o veto presidencial ao projeto que determina a distribuição de absorventes a mulheres e jovens em situação de vulnerabilidade.

De acordo com ele, desta forma o governo será obrigado a projetar recursos para executar o programa.

Segundo o chefe do Executivo, não foi possível sancionar o texto porque houve aconselhamento a vetar ou, nas palavras dele, poderia incorrer em crime de responsabilidade.

Bolsonaro frisou, além disso, que a distribuição desses dispositivos não seria gratuita e que, até aquela ocasião, o projeto não trazia a discriminação de uma fonte para a despesa.

“Se o Congresso derrubar o veto –e eu torcendo para que derrube– eu vou arranjar absorvente”, disse. “Eu tenho que seguir as diretrizes dos respectivos ministérios… qualquer projeto que crie despesa, como esse cria despesa, se não apresentar de onde vem o dinheiro, o projeto é inconstitucional”, acrescentou.

A proposta, (PL 4.968/2019), popularmente conhecida como ‘auxílio absorvente’, é de autoria da deputada Marília Arraes (PT-PE), e foi aprovada pelo Senado em 14 de setembro, sob a relatoria da senadora Zenaide Maia (Pros-RN).

A medida, segundo Arraes, visa combater a precariedade menstrual, que significa a falta de acesso ou a falta de recursos para a compra de produtos de higiene e outros itens necessários ao período da menstruação.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Governo

Mandatário manifestou preocupação sobre o assunto.

Política

Tom da fala já vem sendo ecoado pelo mandatário há cerca de dois meses.

Governo

Declarações ocorreram nesta segunda (22), em Brasília.

Política

Tratativas visam avançar interesses em torno da entrada do mandatário na sigla.