Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Governo

Bolsonaro sanciona empréstimo consignado para quem recebe Auxílio Brasil

Medida provisória foi enviada pelo governo em março e aprovada pelo Congresso.

Clauber Cleber Caetano | PR

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), sancionou um projeto de lei aprovado pelo Congresso Nacional que libera o crédito consignado a beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e de programas federais de transferência de renda, como o Auxílio Brasil.

A medida também amplia a margem de crédito consignado aos empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e aos segurados da Previdência Social.

A medida foi publicada nesta quinta-feira (4) no Diário Oficial da União (DOU) e teve origem na Medida Provisória 1.106/2022, editada em março deste ano pelo chefe do Executivo.

O empréstimo consignado é aquele concedido com desconto automático das parcelas em folha de pagamento ou benefício.

Assim, quem recebe o Auxílio Brasil poderá fazer empréstimos de até 40% do valor do benefício e autorizar a União a descontar o valor da parcela dos repasses mensais.

De acordo com o texto, a responsabilidade sobre a dívida “será direta e exclusiva do beneficiário”, sendo que “a União não poderá ser responsabilizada, ainda que subsidiariamente, em qualquer hipótese”.

Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência explicou que a medida visa “atenuar os efeitos da crise econômica que atingiu as famílias brasileiras durante o período de pandemia, uma vez que o benefício previdenciário ou assistencial é, muitas vezes, a única fonte de renda familiar”.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Últimas

Créditos de R$ 2 mil referentes aos meses 7 e 8 serão depositados no próximo dia 9.

Política

Valor médio atual é de R$ 400, mas pode subir com a aprovação da PEC dos Benefícios.

Congresso

Texto vai ao Senado; proposta também se aplica a beneficiários do BPC.

Governo

Desembolso anual do governo deve chegar a R$ 90 bilhões

----- CLEVER ADS -----