Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Governo

Ministério da Saúde exonera diretor acusado de pedir propina

Roberto Dias foi citado pelo representante da empresa Davati Medical Supply em reportagem da Folha de S.Paulo

Marcello Casal Jr. | Agência Brasil

Na noite desta última terça-feira (29), o Ministério da Saúde anunciou que o diretor de Logística da pasta, Roberto Dias, seria exonerado do cargo.

A demissão acontece após o representante da empresa Davati Medical Supply, Luiz Paulo Dominguetti Pereira, acusar o servidor de pedir propina de US$ 1 por dose de vacina em troca da assinatura de um contrato.

A denúncia foi divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo. De acordo com o veículo, Dominguetti reuniu-se com Dias no dia 25 de fevereiro, em um restaurante em Brasília. No encontro, o diretor teria afirmado que a aquisição dos imunizantes não avançaria dentro do Ministério se não “compusesse com o grupo”.

Nomeado na gestão do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta, o ex-diretor havia sido indicado pelo ex-deputado Abelardo Lupion (DEM-PR) e pelo líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR). Ele também possui boa relação com membros do Centrão.

Confira a nota do Ministério da Saúde

“O Ministério da Saúde informa que a exoneração de Roberto Dias do cargo de diretor de Logística da pasta sairá na edição do Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (30). A decisão foi tomada na manhã desta terça-feira (29).”

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Economia

Alunos da educação básica perderam, em média, pelo menos 279 dias. Dados são do IBGE.

Mundo

Cientista-chefe disse que não há razão para 'pânico' e que a situação é 'diferente' de 1 ano atrás.

Mundo

Nesta terça-feira (30), a Rússia reiterou a parceria estratégica com o Brasil e comemorou a entrada do país, em janeiro de 2022, no Conselho...

Saúde

Os três pacientes, vindos da África, já tinham sido vacinados contra a Covid-19.