Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Governo

“Eu vetaria”, diz Mourão sobre fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões

Vice-presidente afirma que recurso aprovado pelo Congresso é “valor exagerado”.

Bruno Batista | VPR

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou nesta segunda-feira (19) que, se ocupasse a cadeira principal no Palácio do Planalto, vetaria o fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões aprovado pelo Congresso Nacional.

De acordo com o general, o valor destinado às campanhas políticas representa um “exagero” e poderia ser destinado para outras situações no atual contexto sanitário e econômico.

“Acho que está exagerado, acho que é um valor exagerado. Principalmente quando há pouco nós aqui tivemos uma situação difícil no governo para conseguir fazer um rescaldo de R$ 1 bilhão para que as obras não parassem. Então, aí você tem uma gordura de uns R$ 3 bilhões tranquilamente que poderiam ser melhor empregados”, declarou.

Mourão disse ainda que a forma de fazer campanha política mudou, o que permite aos postulantes a cargos públicos encontrarem formas alternativas de ganharem uma eleição.

“Hoje você usa muito rede social. O modelo de propaganda eleitoral, de você se fazer conhecido perante a população, ele mudou e também você busca o financiamento por meio do crowdfunding. Não está proibido o financiamento privado”, afirmou.

O vice-presidente revelou não ter conversado sobre o assunto com o presidente Jair Bolsonaro, que terá a autonomia para vetar ou sancionar o novo valor do fundo. “Eu vetaria”, respondeu Mourão após ser questionado sobre o que pensa acerca da medida.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

Bruno Bianco enviou parecer em ação ajuizada pelo PDT.

Governo

Auxílio Brasil, que substitui Bolsa Família, ainda depende de recursos.

Congresso

Presidente da Câmara articula medida para conter avanço do valor do litro da gasolina e do gás.

Congresso

Alterações incluem contagem em dobro de votos dados a mulheres e pessoas negras.