Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Governo

Ministério da Saúde anuncia 3ª dose da vacina para maiores de 18 anos

Pasta também determinou a redução do intervalo entre as aplicações.

Jesse Paul | Unsplash

O Ministério da Saúde anunciou, nesta terça-feira (16), a redução do intervalo de tempo para aplicação da dose de reforço da vacina contra a Covid-19 dos atuais seis meses para cinco meses.

A decisão, que será implementada pelas secretarias de Saúde dos estados e dos municípios, contempla todas as pessoas acima de 18 anos, independentemente do grupo etário ou profissão, inclusive aquelas que receberam a Janssen, que passa a contar com uma segunda dose – aplicada dois meses após a primeira – e a dose de reforço.

“Já tínhamos autorizado a aplicação desta dose de reforço, ou adicional, para todos aqueles que tinham tomado a segunda dose há mais de seis meses e que tivessem [mais de] 60 anos. Agora, graças às informações advindas dos estudos científicos realizados para avaliar a aplicação da terceira dose – e dos quais já temos dados preliminares -, decidimos ampliar esta dose de reforço para todos aqueles acima de 18 anos de idade que tenham tomado a segunda dose há mais de cinco meses”, declarou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Ele garantiu que o estoque de imunizantes será suficiente para atender à demanda. Atualmente, há 12,47 milhões de pessoas aptas a receber a dose adicional.

Segundo o Ministério da Saúde, mais de 350 milhões de doses já foram distribuídas para todo o país, e mais de 297 milhões já foram aplicadas ao longo de onze meses.

Mais de 157 milhões de pessoas tomaram ao menos uma dose do imunizante – número que, segundo a pasta, representa 88% do público-alvo previsto no plano nacional de vacinação.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Economia

Alunos da educação básica perderam, em média, pelo menos 279 dias. Dados são do IBGE.

Mundo

Cientista-chefe disse que não há razão para 'pânico' e que a situação é 'diferente' de 1 ano atrás.

Saúde

Os três pacientes, vindos da África, já tinham sido vacinados contra a Covid-19.

Saúde

Amostras foram encaminhadas para análise laboratorial.