Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Governo

Tem dinheiro, sim, para reajuste de 33% a professores, diz Bolsonaro

Milton Ribeiro, da Educação, deve assinar nesta sexta-feira (4) portaria de aumento.

Bolsonaro
Marcos Corrêa | PR

O presidente Jair Bolsonaro (PL) não está nem um pouco satisfeito com a reação de prefeitos e governadores depois de um anúncio feito por ele na semana passada, confirmando reajuste salarial de 33,24% no piso dos professores da educação básica.

Conforme estabelece a Lei do Piso do Magistério (11.738/2008), o valor mínimo dos vencimentos passará de R$ 2.886,24 para R$ 3.845,34.

Antecipado pelo Conexão Política, o aumento leva em consideração o valor, por aluno, pela variação da inflação nos últimos dois anos, conforme prevê a Lei do Magistério. De acordo com o chefe do Executivo, mais de 1,7 milhão de professores de estados e municípios, que lecionam para mais de 38 milhões de alunos nas escolas públicas, serão beneficiados.

Repercussão

Após a confirmação, Estados e Municípios reagiram em aceno contrário ao que foi dito pelo governo federal.

Governadores e prefeitos dizem temer que esse aumento provoque uma desestabilização das contas públicas.

Na quinta-feira (27), a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) emitiu nota em que orienta os prefeitos a não concederem o reajuste de 33% no piso salarial dos professores.

Para a entidade, o novo valor poderia colocar municípios em uma difícil situação fiscal, além e inviabilizar a gestão da educação no Brasil.

Bolsonaro contesta

Nesta quinta-feira (3), durante a transmissão da ‘live semanal’ do presidente, Jair Bolsonaro disse que tem, sim, dinheiro para oferecer o reajuste.

Ao falar sobre sobre o repasse, ele diz que o governo exerce com o montante do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

“Existia pressão para dar aumento de 10%. Mas tem dinheiro, o governo repassa o dinheiro do Fundeb”, disparou o mandatário.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Política

Os dois principais nomes aparecem isoladamente na liderança da corrida ao Planalto.

Política

Comunicadora diz cortes do governo federal em verbas de publicidade incomodam os meios de comunicação.

Política

Operação 'Acesso Pago' investiga a prática de tráfico de influência e corrupção no MEC.

Política

Base governista segue alinhada com os anseios do mandatário.

----- CLEVER ADS -----