Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

MPF cobra na Justiça retorno de aulas presenciais no Rio até outubro

Procuradoria pede a volta das atividades nas unidades federais de ensino superior e básico.

MChe Lee | Unsplash

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro entrou com ação civil pública para que os estabelecimentos federais de ensino superior e básico no estado retornem às aulas presenciais até 18 de outubro, tendo em vista o calendário estadual de vacinação contra a Covid-19. Em caso de descumprimento da decisão, é sugerida aplicação de multa diária de R$ 30 mil.

A ação, ajuizada pelos procuradores da República Fábio Moraes de Aragão e Maria Cristina Manella Cordeiro, solicita que seja determinado o retorno das aulas presenciais na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) e na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

Também pede a volta às atividades no Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet-RJ), no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), no Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), no Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Cap-UFRJ), no Colégio Pedro II (CPII) e no Colégio Brigadeiro Newton Braga, vinculado à Diretoria de Ensino do Comando da Aeronáutica.

Segundo os procuradores, diante do novo cenário de crescente imunização da população adulta brasileira, a excepcionalidade pontual que fundamentou a edição de atos normativos que autorizaram o ensino integralmente a distância não encontra mais respaldo na atual situação em que se encontra o país, especialmente o estado do Rio.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

Dono da JBS chamou o ex-presidente de ‘chefe de organização criminosa’.

Saúde

Boletim indica 12 semanas seguidas de redução no país.

Judiciário

Operação apura lavagem de dinheiro e corrupção no Postalis.

Congresso

Comissão também enviará relatório final a tribunais internacionais e órgãos de controle.