Conecte-se conosco

Judiciário

Polícia Civil do Rio abre inquérito para investigar jornalista do The Intercept por matéria sobre Jacarezinho

Publicado

em

Dani Villar | TEDxUnisinos | Flickr

A Polícia Civil do Rio de Janeiro (PCERJ) abriu um inquérito para investigar um jornalista do The Intercept Brasil, autor de uma publicação sobre a atuação de agentes na operação na favela do Jacarezinho.

O jornalista Leandro Demori é o editor-executivo do site. No conteúdo, publicado em 8 de maio, ele aponta supostas evidências que teriam sido apuradas com fontes sobre a possível existência de um grupo de matadores na Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), a elite da Polícia Civil no Rio.

De acordo com Demori, há relatos de que policiais que participaram da ação no Jacarezinho são conhecidos à boca pequena como ‘facção da Core’ e, segundo ele, esses agentes estariam envolvidos em outras operações que causaram a morte de 41 pessoas. A publicação pede ainda que sejam investigadas as circunstâncias e as intenções do que ele chama de ‘operações assassinas’.

Agora, o jornalista recebeu uma intimação para prestar depoimento na quinta-feira (10) à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática. A delegacia abriu um inquérito para apurar suposto crime de calúnia.

“Eu acabei fazendo uma denúncia e me espanta que o Estado está virando as suas baterias contra o denunciante, contra mim, que sou jornalista e estou trabalhando estritamente dentro dos limites legais que a Constituição e a lei me reservam, inclusive protegendo as fontes que me passaram as informações em relação à denúncia”, rebateu Demori.

A Polícia Civil informou que a investigação foi aberta a pedido de agentes da Core que se sentiram ofendidos com o material publicado.

Jornalista, professor e comentarista político. Cobre os bastidores de Brasília no Conexão Política.