Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

Supremo vai bancar 160 diárias de veículos blindados no Rio de Janeiro

Valor anual pode ultrapassar R$ 2,3 mi; Corte diz que cargo de ministro ‘requer alto grau de segurança’.

Fellipe Sampaio | SCO | STF

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) talvez sejam as autoridades mais protegidas do país. Assim como o presidente da República, os togados da instância máxima do Judiciário contam com um “exército” trabalhando a fim de lhes de garantir integridade física.

Para se ter uma ideia, os contratos mais altos em vigência no STF são referentes à proteção dos 11 integrantes e dos funcionários da Corte. Dois documentos, somados, chegam à cifra de R$ 80 milhões em quatro anos — de 2017 a 2021.

O Tribunal gasta anualmente pelo menos R$ 20 milhões com segurança pessoal e vigilância armada. Para o ano de 2022, a ideia é fortalecer ainda mais esse “batalhão”.

Depois de renovar a frota de carros blindados em Brasília, o Supremo anunciou recentemente a intenção de contratar 160 diárias de veículos blindados fora da capital federal, para os ministros e para as suas respectivas escoltas, no valor máximo de R$ 199,6 mil por mês.

Conforme o pregão eletrônico, todos os veículos serão alugados no Rio de Janeiro (RJ) e deverão ter “quilometragem livre”. A verba será retirada a partir de “recursos consignados ao STF no Orçamento Geral da União”.

A Corte justifica a contratação argumentando que o cargo de ministro “requer alto grau de segurança e discrição”.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

7 dos 11 ministros já manifestaram votos contrários.

Últimas

Para o general, a decisão do STF contra o deputado está "em desacordo com o devido processo legal".

Judiciário

Ferramenta priorizará ações com assuntos de igualdade de gênero e mudanças climáticas.

Governo

Deputado foi condenado pelo STF a 8 anos e 9 meses de prisão