Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

Agência indiana aprova uso emergencial de medicamento para casos moderados e graves de covid-19

Ensaios clínicos da 2-DG mostraram que ela ajuda na recuperação mais rápida de pacientes hospitalizados e reduz a dependência de oxigênio suplementar.

🇮🇩 Irwan | Unsplash

O Controlador-Geral de Medicamentos da Índia (DCGI) concedeu a aprovação para uso emergencial de um medicamento para o tratamento da covid-19 desenvolvido pela Organização de Pesquisa e Desenvolvimento de Defesa (DRDO), uma agência do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento de Defesa do Ministério da Defesa do governo indiano.

O anúncio da aprovação pelo DCGI foi feito pelo Ministério da Saúde da Índia.

“Em 1º de maio, o DCGI concedeu permissão para o uso emergencial deste medicamento como terapia adjuvante em pacientes com covid-19 moderado a grave. Por ser uma molécula genérica e análoga da glicose, pode ser facilmente produzida e disponibilizada em abundância no país”, afirmou a pasta, em comunicado à imprensa.

A 2-desoxi-D-glicose (2-DG) estava sendo testada no país há quase um ano. Segundo o laboratório da DRDO, com sede em Hyderabad, os ensaios clínicos mostraram que a substância ajuda na recuperação mais rápida de pacientes hospitalizados e reduz a dependência de oxigênio suplementar. O medicamento foi aprovado para uso de emergencial como terapia adjuvante em casos moderados e graves de coronavírus, e será utilizado em conjunto com o tratamento primário para auxiliá-lo.

O medicamento vem na forma de pó em um sachê e é administrado por via oral, dissolvendo-o em água.

“Na segunda onda de covid-19 em andamento, um grande número de pacientes está enfrentando uma dependência grave de oxigênio e precisa de hospitalização. O medicamento deve salvar vidas preciosas devido ao mecanismo de operação do medicamento nas células infectadas. Isso também reduz a permanência hospitalar de pacientes de covid-19”, afirmou o Ministério da Saúde do país.

O ministério acrescentou que o medicamento foi desenvolvido pelo Instituto de Medicina Nuclear e Ciências Aliadas (INMAS), um laboratório líder da Organização de Pesquisa e Desenvolvimento de Defesa (DRDO), em colaboração com os Laboratórios do Dr. Reddy (DRL) em Hyderabad.

“Ele se acumula nas células infectadas pelo vírus e impede o crescimento do vírus ao interromper a síntese viral e a produção de energia. Seu acúmulo seletivo nas células infectadas por vírus torna este medicamento único”, diz o texto.

Imagem: DRDO

Em termos de tendências de eficácia, o Ministério de Saúde indiano disse que os pacientes tratados com 2-DG mostraram cura sintomática mais rápida do que o tratamento padrão (SoC) em vários desfechos.

“Uma tendência significativamente favorável (2,5 dias de diferença) foi observada em termos de tempo médio para atingir a normalização de parâmetros de sinais vitais específicos em comparação com o SoC”, afirma o comunicado.

“Os resultados dos ensaios clínicos da droga mostraram que ela ajuda na recuperação mais rápida de pacientes hospitalizados e reduz a dependência de oxigênio suplementar. Uma proporção maior de pacientes tratados com 2-DG apresentou conversão negativa de RT-PCR em pacientes com covid”, acrescenta.

Comentários

Correspondente internacional na Europa.

Últimas

Desconto maior de 92% da dívida valerá para 548 mil contratos

Economia

Mercado financeiro espera por nova alta da Selic para 9,25% ao ano.

Mundo

Nesta terça-feira (30), a Rússia reiterou a parceria estratégica com o Brasil e comemorou a entrada do país, em janeiro de 2022, no Conselho...

Saúde

Sistema combina três funções importantes: controle motor intuitivo, cinestesia de toque e preensão, a sensação intuitiva de abrir e fechar a mão.