Conecte-se conosco

Mundo

Autoridades internacionais repercutem retorno do Brasil ao Conselho de Segurança da ONU

Será a 11ª vez que país ocupará assento no principal órgão do grupo.

Published

em

Mathias P.R. Reding | UnSplash

Após um período de 10 anos, o Brasil conseguiu garantir uma vaga para ocupar um assento no Conselho de Segurança das Nações Unidas no biênio 2022-2023.

O país vai integrar o colegiado depois de receber 181 votos na eleição que ocorreu nesta sexta-feira (11) em Nova York, durante a 75ª Assembleia Geral da ONU.

Albânia, Emirados Árabes Unidos, Gabão e Gana também foram eleitos.

O Conselho de Segurança é composto por 15 países com direito a voto. Mas somente Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, China e Rússia são membros permanentes e têm poder de veto.

Os outros 10 assentos são temporários, cumprindo mandatos rotativos e de dois anos.

Sob efeito da recente conquista, o governo brasileiro vai buscar garantir um assento permanente no conselho.

O país integra, inclusive, o G4, grupo formado também por Japão, Alemanha e Índia.

Em nota, o Ministério das Relações Exteriores disse que o país “tentará traduzir em contribuições tangíveis a defesa da paz e da solução pacífica das controvérsias”, além de “fortalecer as missões de paz da ONU e defender os mandatos que corroborem a interdependência entre segurança e desenvolvimento”.

Nas redes sociais, autoridades internacionais falaram sobre o retorno do Brasil.

Para Tod Chapman, embaixador dos Estados Unidos no Brasil, “não há dúvida de que [os representantes brasileiros] vão deixar sua impressão digital única como parte do Conselho de Segurança da ONU”.

Ele parabenizou o país e disse que espera “trabalhar também nessa esfera importante”.

Já Erica Barks-Ruggles, diplomata e ex-embaixadora dos Estados Unidos em Ruanda, afirmou que está ansiosa para iniciar os trabalhos com os novos representantes.

“Parabéns à Albânia, Brasil, Gabão, Gana e Emirados Árabes Unidos pela eleição como membros do Conselho de Segurança da ONU, para o mandato 2022-23. Estamos ansiosos para trabalhar de perto com vocês!”, escreveu.

Jornalista, professor e comentarista político. Cobre os bastidores de Brasília no Conexão Política.