Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

Erdogan ameaça inundar a Europa com 3,6 milhões de migrantes devido a críticas sobre a invasão turca na Síria

Pela segunda vez, o presidente turco, Recep Erdogan, ameaçou inundar a Europa com 3,6 milhões de migrantes que vivem na Turquia, se os países europeus se referirem à invasão turca da Síria como uma “ocupação”.

“Vamos abrir os portões e enviar 3,6 milhões de refugiados para o lado de vocês”, disse Erdogan durante um discurso aos legisladores do seu partido, AK, nesta quinta-feira (10), segundo a Reuters.

As palavras de Erdogan vêm em resposta a uma declaração divulgada no dia anterior pela UE, que pedia “que a Turquia colocasse um fim a uma ação militar unilateral” no nordeste da Síria.

Além disso, o líder turco também ficou furioso com as duras críticas da União Europeia aos planos turcos de criar uma chamada “zona segura” no território curdo que os turcos planejam tomar. O bloco disse repetidamente que a reinstalação forçada de refugiados e migrantes na Turquia não “satisfaria os critérios internacionais de retorno de refugiados, conforme estabelecido pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR)”.

A União Europeia também teme que a Turquia tente garantir que não haja mais curdos na área próxima à fronteira com o nordeste da Síria.

“Qualquer tentativa de mudança demográfica seria inaceitável. A União Europeia não fornecerá assistência de estabilização ou desenvolvimento em áreas onde os direitos da população local estão sendo ignorados ”, acrescentou o comunicado da UE.

As críticas internacionais à invasão turca tomaram grandes proporções. Além dos vários estados membros da UE, outros como Índia, Egito, Israel, Emirados Árabes Unidos, Kuwait e Arábia Saudita também emitiram notas de condenações à invasão turca.

Não é a primeira vez que Erdogan ameaça inundar a Europa com milhões de migrantes. No mês passado, Erdogan ameaçou “abrir os portões” para permitir que os migrantes sírios deixassem a Turquia e fossem para os países europeus, a menos que uma “zona segura” dentro da Síria, devastada pela guerra, seja estabelecida muito em breve.

Semanas antes, o ministro do Interior turco, Süleyman Soylu, disse: “Estamos enfrentando a maior onda de migração da história. Se abrirmos as comportas, nenhum governo europeu poderá sobreviver por mais de seis meses. Aconselhamos que não experimentem a nossa paciência”.

Migração do Oriente Médio
Atualmente, existem cerca de 3,6 milhões de migrantes – a maioria do Iraque, Síria e Afeganistão – que estão sendo recebidos pelo governo turco. Esses migrantes, junto com outros milhões que ainda vivem no Oriente Médio devastado pela guerra, todos gostariam de ir para a Europa.

O único impedimento que está no caminho destes é a Turquia. Se as “comportas forem abertas”, as consequências da crise migratória irão se agravar ainda mais.

Fonte: Voice of Europa e Gate Stone Institute.

Comentários

Correspondente internacional na Europa.

Mundo

Líder máximo da Igreja Católica discursou perante autoridades da Grécia.

Mundo

Milhares de pessoas foram às ruas em diversas regiões da Europa.

Mundo

Mandatário europeu devolveu o texto ao Parlamento sem promulgação.

Mundo

Comissão quer que Estados-membros relaxem restrições para vacinas aprovadas pela OMS.