Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

Iraque decreta prisão de Donald Trump

Presidente dos EUA é acusado de assassinato por eliminar líder de grupo paramilitar xiita ligado ao Irã

Presidente dos EUA é acusado de assassinato por eliminar líder de grupo paramilitar xiita ligado ao Irã

A Justiça iraquiana emitiu mandado de prisão contra Donald Trump, atual presidente dos Estados Unidos da América (EUA).

O mandatário é acusado pelo assassinato de Abu Mahdi al-Muhandis, líder das Forças de Mobilização Popular do Iraque, morto em 3 de janeiro de 2020, na mesma operação que eliminou o general Qasem Soleimani.

Muhandis comandava o grupo paramilitar xiita composto por antigas milícias com laços estreitos com o Irã.

“Após a conclusão dos procedimentos preliminares de investigação, o juiz decidiu emitir um mandado de prisão para o ex-presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump”, diz a nota do Conselho Supremo Judiciário do Iraque.

“Os procedimentos de investigação continuarão a descobrir os outros participantes na implementação deste crime, sejam iraquianos ou estrangeiros.”, conclui o comunicado.

Na semana passada, próximo ao aniversário de 1 ano das mortes, manifestantes se reuniram em Bagdá para homenagear Muhadins e Soleimani. Participantes do ato gritavam: “Deus é grande, a América é o grande Satanás”.

Vale lembrar que a decretação da prisão do republicano possui validade apenas em território iraquiano, portanto, não deve afetar o atual presidente americano, que entrega o cargo para Joe Biden no próximo dia 20.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Mundo

Idealizada por Trump, 'Truth Social' promete ser alternativa contra as redes sociais já existentes.

Últimas

Desconto maior de 92% da dívida valerá para 548 mil contratos

Economia

Mercado financeiro espera por nova alta da Selic para 9,25% ao ano.

Mundo

Nesta terça-feira (30), a Rússia reiterou a parceria estratégica com o Brasil e comemorou a entrada do país, em janeiro de 2022, no Conselho...