Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

Jornalistas são deportados após ficarem detidos durante entrevista com Maduro

Equipe teve câmeras e material gravado confiscado após Maduro se irritar ao ser questionado sobre a falta de democracia na Venezuela e ver vídeo de homens comendo lixo em Caracas

Equipe teve câmeras e material gravado confiscado após Maduro se irritar ao ser questionado sobre a falta de democracia na Venezuela e ver vídeo de homens comendo lixo em Caracas

Os seis jornalistas da emissora Univision Noticias que ficaram detidos no Palácio Miraflores, sede do governo venezuelano, foram deportados para os Estados Unidos nesta terça-feira (26).

O Sindicato Nacional de Trabalhadores da Imprensa (SNTP) da Venezuela informou que a equipe de TV foi escoltada até o aeroporto pelo Serviço de Inteligência venezuelano, que os vigiou durante toda a noite no hotel em que estavam hospedados, depois de saírem do palácio de Miraflores.

Um integrante da equipe publicou vídeo do momento em que iam para o avião. No vídeo, o jornalista Jorge Ramos denuncia que tiveram suas câmeras e o material que tinham gravado “roubado” pelas autoridades chavistas.

A ordem para que eles ficassem retidos no Palácio Miraflores e o material da equipe fosse apreendido partiu do ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, de acordo com a emissora, a maior rede de televisão hispânica dos Estados Unidos. O ditador se irritou com as perguntas e um vídeo mostrado pela equipe.

Ramos, um âncora veterano nascido no México, disse em entrevista à emissora que perguntou a Maduro sobre a falta de democracia na Venezuela, a tortura de presos políticos e a crise humanitária do país.

Depois de ver um vídeo de jovens venezuelanos comendo restos de alimentos retirados de um caminhão de lixo, Maduro interrompeu a gravação, mandou confiscar o equipamento e deter os profissionais.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Mundo

País comandado pelo ditador Nicolás Maduro já tem números piores do que o Haiti.

Governo

Com apoio russo, ditador socialista realiza mobilização de um grande exercício militar na região.

Mundo

Testa de ferro do ditador socialista foi levado para os Estados Unidos.

Mundo

Empreiteira brasileira obteve vantagens por meio de contratos no país socialista.