Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

Marcos do Val pede que Jean Wyllys esclareça suposta relação com facada em Bolsonaro

O senador Marcos do Val (Podemos-ES) protocolou na noite de segunda (27), um pedido no Senado Federal para que o ex-deputado federal Jean Wyllys preste esclarecimentos sobre a tentativa de homicídio contra o presidente Jair Bolsonaro.

Segundo o portal Pleno News, o fato foi motivado pelo depoimento de uma nova testemunha do caso que ligou Adélio Bispo ao ex-parlamentar do PSOL.

A testemunha em questão, chamado Luciano de Sá Carvalho e conhecido pela alcunha de “mergulhador”, disse em uma live com o jornalista Oswaldo Eustáquio, no último domingo (26), que conhecia Adélio e que o autor da facada contra Bolsonaro já havia visitado o gabinete de Jean em 2013.

Depois da transmissão ao vivo, Luciano foi chamado por um delegado da Polícia Federal (PF) para prestar depoimento. Os registros que comprovam a ida de Adélio Bispo à Câmara em 2013 de fato existem, mas o local exato de sua visita foi apagado do sistema da Casa, segundo o portal.

Apesar disso, Luciano garante que o próprio Adélio confirmou a ele que foi por duas vezes ao gabinete do psolista.

– Já estive com Jean Wyllys no anexo 4 da Câmara dos Deputados por duas vezes. Você precisa conhecer ele – teria dito Adélio a Luciano.

Atualmente, Wyllys mora na Alemanha, ele renunciou ao cargo de deputado em 29 de janeiro de 2019, sob a alegação de que estava sofrendo ameaças em razão de seu posicionamento político.

Comentários

Conexão Política é um veículo digital inteiramente comprometido com a cobertura e a análise das principais pautas sobre política nacional e internacional | contato@conexaopolitica.com.br

Economia

Mercado financeiro espera por nova alta da Selic para 9,25% ao ano.

Mundo

Nesta terça-feira (30), a Rússia reiterou a parceria estratégica com o Brasil e comemorou a entrada do país, em janeiro de 2022, no Conselho...

Judiciário

Ele poderá ocupar a cadeira na Suprema Corte pelos próximos 27 anos, até 2048.

Congresso

Cúpula do colegiado entregará parecer de Renan Calheiros ao Tribunal Penal Internacional, em Haia.