Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

Ortega e membros da ditadura socialista da Nicarágua são proibidos de entrar nos EUA

Determinação partiu da Casa Branca em decreto assinado por Biden.

El Salvador | Flickr

Membros do governo socialista da Nicarágua, incluindo o ditador do país, foram proibidos de ingressar em território dos Estados Unidos, decidiu a Casa Branca.

Trata-se de uma resposta à eleição presidencial do país localizado na América Central em 7 de novembro, “vencida” pela quarta vez consecutiva por Daniel Ortega, que Washington descreveu como fraudulenta.

A proibição de viagens aos EUA se aplica a todos os “funcionários eleitos” na Nicarágua, incluindo Daniel Ortega e sua esposa, o vice-presidente Rosario Murillo, bem como membros das forças de segurança, juízes, prefeitos e outros que são vistos como arruinadores da democracia naquele país.

“As ações repressivas e insultuosas do governo Ortega e daqueles que o apoiam estão forçando os Estados Unidos a agirem”, escreveu Joe Biden no decreto.

A decisão americana veio um dia após os EUA, o Reino Unido e o Canadá imporem sanções direcionadas às autoridades nicaraguenses em uma resposta coordenada a uma eleição que muitos países chamaram de fictícia.

Em junho deste ano, os serviços subordinados à tirania renderam seus sete oponentes na eleição presidencial. Os detidos foram confrontados, entre outras coisas, com alegações de “lavagem de dinheiro e alta traição”.

A Organização dos Estados Americanos (OEA) denunciou o processo eleitoral na Nicarágua, afirmando que Ortega “pisoteara todos os princípios da democracia”.

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), órgão da OEA, disse em outubro que a Nicarágua se tornou um “Estado policial” no qual Ortega, após assumir o poder em 2007, “estabeleceu um reino de terror, suspendeu os direitos civis básicos e está conduzindo um ataque sistemático aos direitos civis”.

O chefe da diplomacia da União Europeia (UE), Josep Borrell, chamou Daniel Ortega de “ditador” e, antes das eleições, o secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, o descreveu como “uma fraude sem credibilidade”. Tanto a UE quanto os EUA impuseram sanções e restrições de visto a funcionários do governo socialista nicaraguense.

Comentários

Correspondente internacional na Europa.

Mundo

Opositores de Daniel Ortega estão em condições desumanas na prisão.

Mundo

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, solicitou no dia 9 de junho ao Conselho Permanente da entidade que suspenda a...

Mundo

A Organização dos Estados Americanos (OEA) condenou nesta quinta-feira (4) a situação dos presos políticos na Nicarágua, pedindo a libertação imediata dos mais de...

Mundo

Igrejas cristãs denunciam governo por manipulação de informações sobre infectados e mortos no país