Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

Um dos suspeitos de assassinar jornalista saudita é preso na França

Ele foi indentificado como ex-membro da Guarda Real da Arábia Saudita

Prachatai | Flickr

Um dos suspeitos do assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi foi preso no aeroporto de Roissy, perto de Paris, nesta terça-feira (7) quando estava prestes a embarcar em um voo para Riad, disse uma fonte da polícia à Reuters.

A prisão ocorreu poucos dias depois de o presidente francês, Emmanuel Macron, conversar pessoalmente com o governante de fato da Arábia Saudita, o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, tornando-se o primeiro líder ocidental importante a visitar o reinado desde o assassinato.

Khashoggi, um crítico do príncipe Mohammed, foi visto pela última vez entrando no consulado saudita em Istambul no dia 2 de outubro de 2018. Autoridades turcas acreditam que após ser morto seu corpo foi desmembrado e retirado do local. Seus restos mortais não foram encontrados.

A fonte identificou o detido como Khaled Aedh Al-Otaibi, ex-membro da Guarda Real da Arábia Saudita.

Ele estava em uma lista de procurados da França e foi preso com base em um mandado emitido pela Turquia em 2019, disse a fonte, acrescentando que procuradores franceses agora começarão os procedimentos para uma possível extradição.

O Ministério do Interior francês não quis comentar sobre o assunto.

Um relatório de inteligência dos Estados Unidos divulgado em março disse que o príncipe Mohammed aprovou a operação para matar ou capturar Khashoggi. O governo saudita nega qualquer envolvimento do príncipe herdeiro e rejeita as conclusões do relatório.

Com informações, Agência Brasil.

Comentários

FALE COMIGO: davy@conexaopolitica.com.br — chefe de redação do Conexão Política e natural do Rio de Janeiro (RJ).

Política

Pesquisas dão vantagem ao atual mandatário, mas número de indecisos é alto no país.

Mundo

De acordo com o presidente do país, Emmanuel Macron, “essas práticas vergonhosas” não ocupam lugar na República.

Mundo

Medida foi aprovada por 214 votos a 93

Mundo

Presidente francês cobrou 'cooperação' e 'ambição' na proteção da Amazônia.