Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

46 milhões de pessoas já receberam a 1° dose contra a Covid-19 no Brasil

22,5 milhões receberam a 2ª dose.

Vacinação dos profissionais de saúde, veterinários e agentes funerários com 60 anos ou mais de idade, que estam na ativa, na Clínica da Família Estácio de Sá, na região central da cidade. O município do Rio de Janeiro ampliou hoje (27) o público-alvo da campanha de vacinação contra a covid-19.

O Brasil aplicou a 1ª dose de vacinas contra a covid em 46.927.023 pessoas até às 22h de terça-feira (1º). Entre essas, 22.544.401 receberam a 2ª dose.

Ao todo, 69.471.424 doses foram aplicadas no país.

Os números são da plataforma coronavirusbra1, que reúne dados das secretarias estaduais de Saúde.

Em termos proporcionais, o Mato Grosso do Sul é o Estado que mais aplico vacinas na população até o momento. De acordo com os dados oficiais, 29,62% dos habitantes receberam ao menos a primeira dose.

Em números absolutos, o maior número de vacinados com a primeira dose está em São Paulo (11,6 milhões), seguido por Minas Gerais (4,88 milhões).

Brasil inteiro vacinado até o final do ano

Os ministros da Saúde, Marcelo Queiroga, e da Economia, Paulo Guedes, disseram nesta segunda-feira (31) que o Brasil terá toda sua população vacinada até o final deste ano.

A declaração foi feita por Queiroga e confirmada por Guedes em videoconferência, durante o Fórum de Investimentos Brasil 2021.

“Como disse o ministro Queiroga, a vacinação em massa é a principal política econômica que podemos fazer por agora”, disse Guedes.

Momentos antes, Queiroga disse ter “certeza de que até o fim do ano vamos conseguir imunizar todos os cidadãos”, e apontou como prioridade de sua pasta dar celeridade à campanha de imunização e o reforço de medidas sanitárias.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Saúde

Houve reduções diárias no número de casos e de óbitos.

Saúde

Ministério da Saúde diz que queda no número de óbitos foi de quase 90%.

Congresso

Deputados e servidores retomarão atividades a partir de 25 de outubro.

Últimas

Fronteira vive escalada de violência desde a morte de 10 pessoas em Pedro Juan Caballero.