Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Doria tem até amanhã para explicar ao Tribunal de Contas sobre distribuição de vacinas em SP

João Doria

O governo do estado de São Paulo tem até terça-feira (2) para dar explicações ao Tribunal de Contas do Estado sobre os critérios adotados para a distribuição e aplicação da CoronaVac.

Em despacho proferido na última quinta-feira (28) pelo conselheiro Dimas Ramalho foi concedido prazo de cinco dias úteis para que o governador João Doria (PSDB) e o secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn, prestem esclarecimentos sobre pessoas que estariam sendo vacinadas sem fazer parte do grupo prioritário que atua na linha de frente de pacientes com covid-19.

“O despacho solicita explicações sobre os critérios adotados pelo Estado para as distribuições das doses da CoronaVac aos municípios e aos hospitais sob sua responsabilidade, da administração direta, indireta, ou quaisquer outras unidades hospitalares custeadas com recursos do Estado – como aquelas gerenciadas por entidades do Terceiro Setor, bem como a quantidade de doses distribuídas para cada município e hospital”, diz o documento.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Saúde confirmou que foi notificada e disse que prestará os esclarecimentos ao Tribunal de Contas dentro do prazo.

“É total compromisso da pasta prezar pela transparência e pelo êxito da campanha de vacinação contra covid-19. Justamente por isso, a pasta tem divulgado as grades regionalizadas de vacinas, permitindo à população e órgãos de controle o acompanhamento desta medida”, informa a nota da Saúde, segundo informações da Agência Brasil.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Últimas

A decisão foi unânime dos cinco diretores da Anvisa.

Política

Ex-presidente da Câmara está licenciado do mandato e ocupa cargo no governo paulista.

Saúde

Segundo o Centro de Vigilância Epidemiológica, não há relação entre a substância e o quadro clínico.

Mundo

Decisão foi tomada pelo republicano em seu primeiro dia de mandato.