Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

Eduardo Suplicy interrompe reunião da chapa Lula-Alckmin: “Não fui convidado”

Episódio gerou mal-estar entre os dirigentes partidários presentes no ato.

Reprodução | YouTube

O vereador paulistano Eduardo Suplicy (PT-SP) causou tumulto durante evento de lançamento das diretrizes do programa de governo da campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O ajuntamento aconteceu nesta terça-feira (21), em São Paulo.

Suplicy interrompeu o encontro para reclamar que uma proposta sugerida por ele não havia sido incluída no documento oficial. Trata-se de uma resolução de renda básica de cidadania.

A reunião contou com pré-candidatos, coordenadores da campanha Lula-Alckmin e sindicalistas, sendo realizada a portas fechadas, em um hotel na região central da capital paulista. O momento foi transmitido na internet.

Em outro trecho, Suplicy cortou a fala do ex-senador Aloízio Mercadante (PT), que é um dos coordenadores eleitorais, afirmando que não foi chamado para o evento.

— [Quero] entregar ao Aloizio Mercadante a proposta que não foi considerada ainda, entre os itens principais, a instituição da renda básica de cidadania, aprovada por todos os partidos, sancionada pelo presidente Lula e está no programa do PT há muito anos, todo ano. Ele tem alguma coisa comigo, não me convidou para esta reunião. Você sabe com quem que eu soube da reunião? Ontem a noite; ‘Você não vai na reunião do partido?’ — indagou.

Na sequência, o parlamentar prosseguiu demonstrando insatisfação:

— Não fui convidado, mas hoje eu estou aqui. E continuarei trabalhando muito para que Lula e Alckmin instituam a renda básica de cidadania enquanto eu estiver vivo ainda — finalizou.

Assista ao vídeo:

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Política

Os dois principais nomes aparecem isoladamente na liderança da corrida ao Planalto.

Política

Encontro acontecerá na capital paulista no dia 3 de julho.

Política

Petista ainda foi chamado de corrupto.

Política

A menos de quarto meses para o Primeiro Turno das eleições, grupos políticos intensificam análises e estratégias internas.