Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

Em meio à pandemia, PT convoca militância a pedir impeachment de Bolsonaro ‘nas redes e nas ruas’

Protestos devem acontecer em várias cidades do país.

PT | Flickr | Divulgação

O Partido do Trabalhadores (PT) decidiu apoiar os atos contra o presidente Jair Bolsonaro.

Nesta terça-feira (15), a sigla publicou convocatória para a manifestação do próximo dia 19 de junho.

“As expressivas manifestações de 29 de maio em diversas cidades do país constituem um fato novo e importantíssimo na luta em defesa da vida, da vacina para toda a população, do auxílio emergencial de R$ 600 e pelo fim do governo genocida de Bolsonaro”, diz a nota.

Em outro trecho, a sigla frisa que o ato será marcado por “participação das novas e ainda mais vigorosas manifestações no próximo sábado”.

“É nas redes e nas ruas, com máscara PFF2 ou similar, álcool em gel e distanciamento social, que vamos construir a verdadeira frente em defesa da vida, da democracia e da esperança na reconstrução do Brasil“, acrescenta.

Incoerência 

O PT tem sido a principal legenda partidária a tecer duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro e contra a base de apoio do mandatário. No entanto, pressionados após a forte adesão popular a favor do atual governo, lideranças petistas estão tendo que reformular as estratégias eleitorais.

A eventual orquestração da esquerda deve ocorrer num cenário de avanço da pandemia. O mês de junho tem registrado média diária acima mil novos óbitos por Covid-19.

Com isso, o total de mortes no país já ultrapassa a marca de 488 mil e o de casos a de 17.452.612 desde o início do surto da doença.

Na tentativa de inflar números e convencer a opinião pública, o PT abre uma série de desdobramentos para emplacar o impeachment a ponto de abrir mão da sucessiva narrativa do ‘fique em casa’ e do bordão ‘aglomerar na pandemia é genocídio’.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Judiciário

7 dos 11 ministros já manifestaram votos contrários.

Política

Conforme o levantamento, cresceu o número de pessoas que não se classificam “nem de direita, nem de esquerda, nem de centro”.

Política

Apresentador de TV será aliado na chapa de Tarcísio Freitas ao governo de São Paulo.

Últimas

Reação da simpatizante do presidente chamou a atenção dos internautas.