Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

Araújo reforça apoio a Bolsonaro, mas afirma que governo perdeu “alma e ideal”

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, durante audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado.

O ex-chanceler Ernesto Araújo escreveu em sua página no Twitter neste sábado (1º) que o governo federal “foi-se transformando numa administração tecnocrática sem alma nem ideal“.

Há 1 mês fora do cargo após sofrer pressões políticas por parte do Congresso Nacional, o ex-comandante do Itamaraty afirmou que o projeto conservador “de construir uma grande nação minguou no projeto de construir uma base parlamentar”.

Ele garantiu, contudo, que sempre acreditou, esteve e estará com Jair Bolsonaro. “Com o apoio popular estou certo de que ele terá a força necessária para vencer”, frisou.

VEJA A ÍNTEGRA

“Ao eleger o presidente Jair Bolsonaro, em 2018, o povo brasileiro ganhou a chance de transformar o Brasil, de uma cleptocracia numa verdadeira democracia. Chegamos a avançar. Mas, a partir de meados de 2020, a reação do sistema, cavalgando a pandemia, começou a desmantelar essa esperança. Um governo popular, audaz e visionário foi-se transformando numa administração tecnocrática sem alma nem ideal. Penhoraram o coração do povo ao sistema. O projeto de construir uma grande nação minguou no projeto de construir uma base parlamentar. Assisti a esse processo com angústia e inconformidade, e fiz o que pude, até onde pude, para preservar a visão original. Nisso estive quase sozinho. Vi confiscarem ao presidente seu sonho, anularem suas convicções, abafarem sua chama. (Não deixei que abafassem a minha.) Leilões, privatizações, reformas tributária e administrativa? Se não for combatida a essência do sistema, estas serão reformas “Gattopardo”: mudanças para que tudo permaneça igual. Nenhuma “articulação política” vai mudar o Brasil. Somente a pressão popular. Hoje o povo brasileiro tem a oportunidade de recuperar sua esperança, ao pedir a Bolsonaro simplesmente que ele volte a ser o presidente eleito em 2018, aquele que prometeu derrotar o sistema, o líder de uma transformação histórica e constitucional, o portador de uma missão. […] Muitos desprezam o sonho do presidente de mudar o Brasil. Eu, ao contrário, sempre acreditei, sempre estive e estarei com ele no seu amor pela liberdade e sua luta para libertar o povo de um sistema opressor. Com o apoio popular estou certo de que ele terá a força necessária para vencer.”

CONFIRA

Reprodução

Reprodução

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Política

Declaração ocorre após o ex-juiz oficializar entrada no cenário político.

Política

Onyx Lorenzoni alega preservação das ‘garantias individuais’.

Governo

Declaração do presidente foi confirmada pelo dirigente do partido.

Mundo

Ditador afirma que declarações do brasileiro sobre a Covid-19 são “loucuras típicas de um extremista de direita”.