Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

Marina Silva diz que ‘voltar ao passado ou ser refém do presente’ não são alternativas

No último pleito, Marina sofreu perda expressiva de votos, despencando cinco posições.

Marcello Casal Jr. | Agência Brasil

A ex-ministra do Meio Ambiente do governo Lula, Marina Silva (Rede), oitava colocada nas eleições de 2018, teceu críticas ao que chamou de “questões estratégicas” nas apresentações já feitas pelos atuais concorrentes ao Palácio do Planalto.

Conforme registros do jornal O Globo desta terça-feira (7), Marina diz defender um “novo pacto político”.

Apesar disso, não manifestou nenhum nome que pretende apoiar em 2022.

Na visão dela, não basta ter uma alternativa, mas que o esforço precisa resultar de um nome qualificado. “O retorno ao passado ou ficar refém desse presente desastrado, desastroso, não são alternativas”, explicou.

“O Brasil não pode continuar refém dos que vão pelo caminho de tudo quanto é benesse, do jeitinho. E, principalmente, do Centrão, que é um espécie de agente difuso, que não tem nome, endereço, e que a cada dia vai se apropriando das instituições, inclusive do orçamento público”, completou.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Política

Apesar de prematura, entrada política de ex-ministro tem movimentado o debate eleitoral.

Política

Proposta foi apresentada pelo Conselho Federal de Contabilidade em audiências públicas.

Mundo

Eleições deste domingo (14) representam 'alterações' políticas de larga escala.

Mundo

Votação neste domingo é para renovar parte das cadeiras do Legislativo.