Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Saúde

Anvisa investiga morte de adolescente depois de vacina da Pfizer

Agência destaca que ainda “não há relação causal” entre o caso e a administração da substância.

Ariéli Ziegler | Santa Maria

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) declarou nesta quinta-feira (16) que irá investigar suspeitas de reações adversas graves da vacina da Pfizer em adolescentes.

A medida ocorre após o órgão ter sido informado sobre o caso de uma jovem de 16 anos que morreu após ter recebido a substância, no início deste mês.

A agência ressalta que, pelo menos por enquanto, não há “relação causal definida entre este caso e administração da vacina”.

“Os dados recebidos ainda são preliminares e necessitam de aprofundamento para confirmar ou descartar a relação causal”, diz a nota oficial.

Em comunicado, a Anvisa reafirma os termos da aprovação do imunizante da farmacêutica americana, que foi chancelada para esse público no mês de junho.

“Com os dados disponíveis até o momento, não existem evidências que subsidiem ou demandem alterações nas condições aprovadas”, frisou.

A manifestação do órgão regulador ocorre depois de o Ministério da Saúde voltar atrás na recomendação da vacinação de adolescentes com doses da Pfizer em razão de “possível evento adverso grave”.

Mais cedo, em entrevista coletiva, o ministro Marcelo Queiroga criticou a antecipação da imunização para menores de 18 anos por estados e municípios ao dizer que isso atrapalha o cronograma do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Saúde

Houve reduções diárias no número de casos e de óbitos.

Últimas

Fronteira vive escalada de violência desde a morte de 10 pessoas em Pedro Juan Caballero.

Saúde

Pesquisa foi conduzida pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Governo

Declaração foi proferida durante evento na capital do Maranhão.