Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

Alcolumbre debocha dos defensores da CPI Lava Toga

O presidente do Senado ironizou: “Tem um grupo de parlamentares que acha que a CPI da Lava-Toga vai resolver o Brasil”

O presidente do Senado ironizou: “Tem um grupo de parlamentares que acha que a CPI da Lava-Toga vai resolver o Brasil”

Nesta última quinta-feira (19), o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, se posicionou – mais uma vez – contrário à instalação da CPI Lava Toga.

Para Alcolumbre, o Judiciário não pode sofrer danos contra a credibilidade por meio de ataques ao STF.

“Não é possível descredibilizarmos o Poder Judiciário através da Suprema Corte do país. Lava-Toga, com todo respeito, eu fico constrangido de falar CPI da Lava-Toga. Quando a gente coloca Poder Judiciário enfraquecido com uma CPI que já no nome começa ofendendo… Não é bom para as pessoas e para a democracia. Continuo me posicionando contrário a ela”, disse.

O presidente do Senado ironizou os defensores da Comissão e disse que “tem um grupo de parlamentares que acha que a CPI da Lava-Toga vai resolver o Brasil”.

Para ele, o Parlamento precisa cuidar de temas como as reformas da Previdência, tributária e os temas relacionados ao pacto federativo.

“A sociedade brasileira quer emprego, e (os parlamentares) precisam ter responsabilidade de falar a verdade para as pessoas. É inacreditável o que algumas pessoas estão tentando fazer com a democracia. Será que interessa a curtida de rede social? Vamos cuidar do que é importante para ajudar os brasileiros. Queria fazer essa manifestação com veemência. O Brasil espera muito mais do que uma CPI para enfraquecer as instituições”, finalizou.

 

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

Corte seguiu PGR, que avaliou não existirem indícios que justifiquem abertura de ação penal.

Congresso

Leitura dos requerimentos em plenário será feita ainda esta semana.

Congresso

Há pelo menos quatro pedidos de abertura de investigação na Casa.

----- CLEVER ADS -----