Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

Ana Amélia defende voto impresso: “Mais segurança ao eleitor e às eleições”


A senadora Ana Amélia (PP-RS) defendeu a pauta do voto impresso para garantir segurança nas eleições no Brasil.

Segundo ela, a medida possibilita uma garantia elevada ao eleitor, assim como também ao pleito eleitoral.

Ela mencionou o projeto de lei apresentado por ela em 2014,

“Voto impresso, junto com o sistema eletrônico, dá mais segurança ao eleitor e às eleições! No projeto de lei que apresentei em 2014, argumentei que a persistência de dúvidas, ao final de cada eleição”, defendeu.

A parlamentar também mencionou as suspeitas de possíveis fraudes no pleito de 2020.

“A respeito de fraudes supostamente ocorridas no processo de votação e totalização de votos com as urnas eletrônicas, indicam a necessidade de mudar o modelo em vigor desde 1996”, acrescentou.

No processo de votação eletrônica, a urna imprimirá o registro de cada voto, que será depositado, de forma automática e sem contato manual do eleitor, em local previamente lacrado.

O processo de votação não será concluído até que o eleitor confirme a correspondência entre o teor de seu voto e o registro impresso e exibido pela urna eletrônica.

Em outras palavras, o eleitor não terá contato com papel do voto, uma vez que poderia incentivar a compra de votos. Em vez disso, o comprovante seria impresso pela urna eletrônica, permitindo que o voto impresso fosse conferido visualmente pelo eleitor; se os votos estiverem certos, é confirmada a operação, e o papel seria depositado automaticamente numa caixa lacrada.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Saúde

Sistema combina três funções importantes: controle motor intuitivo, cinestesia de toque e preensão, a sensação intuitiva de abrir e fechar a mão.

Governo

É o segundo ano sem desfile em razão da pandemia da Covid-19.

Governo

Segundo o governo, trata-se de um ataque ransomware, em que os invasores geralmente pedem dinheiro em troca de dados sequestrados.

Judiciário

Ela é acusada de ser a mandante do assassinato do próprio marido.