Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

EUA: Caças americanos interceptam bombardeiros nucleares russos perto do Alaska

Bombardeiros russos com capacidade nuclear foram interceptados e escoltados por caças F-22 dos EUA durante um voo sobre águas neutras perto do Alasca nesta quarta-feira (10), segundo informações do Comando Norte-americano De Defesa Aeroespacial (NORAD, na sigla em inglês) 

De acordo com o NORAD, “a primeira formação consistiu em dois bombardeiros Tu-95, acompanhados por dois caças Su-35 e uma aeronave A-50 de alerta e controle aéreo, que ficava a 30 quilômetros da costa do Alasca. A segunda formação consistia em dois bombardeiros Tu-95 suportados por um A-50 e chegavam a 32 nm. O avião militar russo permaneceu no espaço aéreo internacional e em nenhum momento eles entraram no espaço aéreo soberano dos Estados Unidos. ”

A informação foi confirmada através do Twitter do NORAD.

Os caças Raptor F-22 dos EUA acompanharam os quatro bombardeiros russos Tupolev Tu-95MS durante alguns momentos de seu voo de 11 horas que, segundo a Reuters, citando a agência de notícias RIA e o Ministério da Defesa russo, cumpriam com o direito internacional.

 

Imagem supostamente da interceptação de hoje a partir do bombardeiro russo mostra caças americanos F-22 realizando a interceptação

Um incidente semelhante ocorreu em abril, quando as forças armadas dos EUA embarcaram caças F-22 para interceptar duas aeronaves russas de patrulha que voavam perto do estado, segundo o comandante do NORAD.

Em outro episódio, em maio, dois caças russos “voaram de maneira insegura e não profissional” enquanto interceptavam um avião espião americano sobre o Mar Mediterrâneo, de acordo com um comunicado da Marinha dos EUA.

Comentários

Católico, Conservador, Correspondente Internacional, Observador Político e criador do 'Direto da América'. Atualmente vive no estado da Pensilvânia, Estados Unidos.

Mundo

Atletas norte-americanos participarão do evento esportivo em Pequim.

Economia

Mercado financeiro espera por nova alta da Selic para 9,25% ao ano.

Mundo

Washington ameaçou impor sanções a Moscou em caso de investida contra Kiev.

Política

Governador de São Paulo está em Nova York para encontros com empresários.