Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

Gleisi relaciona ataque em Campinas com proposta de Bolsonaro sobre armas

Imagem: Agência Brasil

A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, relacionou o ataque que matou cinco pessoas na Catedral Metropolitana de Campinas (SP), na terça-feira, 11, com as propostas do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), sobre armamento.

Para Gleisi, o País pode ter crimes como esse em frequência:

“Assassino sofria de depressão. Estava desempregado desde 2014. Se liberar armas e continuar incitando violência o novo governo vai tornar isso recorrente”, escreveu.

A declaração da Senadora foi dada através do seu Twitter oficial.

 

OPINIÃO 

A arma utilizada pelo terrorista de Campinas, uma pistola CZ, modelo 75, calibre 9 milímetros, tinha sua numeração SUPRIMIDA, o que indica que a mesma foi adquirida de forma ilegal.

Afirmações como a de Gleisi Hoffmann, ainda mais na condição de Senadora da República, demonstram total desconhecimento (para não dizer desonestidade intelectual) da petista acerca do assunto.

Para quem pensa como a parlamentar, sugiro que não se esqueçam de um pequeno detalhe: os criminosos não adquirem suas armas por vias legais.

Armar o cidadão não contribui para ações como essa, o efeito é justamente o oposto, no sentido de evitar que tragédias desse tipo aconteçam.

O terrorista de Campinas apenas se deu conta do que todo mundo já sabe: para atingir seu objetivo, basta ir a um local onde armas são proibidas.

A transferência da responsabilidade dessa conduta criminosa a cidadãos que apenas querem portar suas armas de forma legal apenas representa uma falta de vergonha na cara daqueles que propagam tal assertiva.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

----- CLEVER ADS -----