Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

Governo federal distribuiu cestas de alimentos para mais de 222 mil famílias de comunidades distantes

Mais de 222 mil famílias receberam cerca de 401,6 mil mantimentos em 2020.

Em meio à crise da Covid-19 no Brasil, o governo federal disponibilizou um recurso de R$ 45 milhões para a distribuição de alimentos aos povos conhecidos como ‘tradicionais’, que incluem indígenas, quilombolas e ribeirinhos.

“Receber as cestas básicas para dar para o pessoal que está desempregado e necessitado é muito importante”, disse Maurício da Silva Fortes, morador do Quilombo do Morro Alto, no Rio Grande do Sul.

A ação faz parte do orçamento extraordinário da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), destinada ao combate à insegurança alimentar e nutricional pós-coronavírus.

O secretário Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Paulo Roberto, comentou a série de desafios para concretizar a entrega dos mantimentos.

“O ano de 2020 foi desafiador. Nós vivemos em um país com dimensões continentais e dentro deste país ainda há muitos contrastes, muitas populações que estão invisíveis, estão em locais de difícil acesso, praticamente inacessíveis, mas que foram, com todo o esforço e sacrifício, acessados pelas políticas de promoção da igualdade”, afirmou Paulo Roberto.

Além do MMFDH, órgãos como a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a Fundação Nacional do Índio (Funai) e a Fundação Cultural Palmares (FCP) participaram da entrega e da disponibilização dos recursos.

Comentários

Judiciário

Decisão liminar foi proferida no âmbito de ação ajuizada pelo Movimento Nacional de Direitos Humanos.

Saúde

Sistema combina três funções importantes: controle motor intuitivo, cinestesia de toque e preensão, a sensação intuitiva de abrir e fechar a mão.

Governo

Segundo o governo, trata-se de um ataque ransomware, em que os invasores geralmente pedem dinheiro em troca de dados sequestrados.