Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

“Lamentavelmente, fomos derrotados”

Moro organizou uma série de encontros para convencer parlamentares, mas Congresso retirou o Coaf de suas mãos.

Moro organizou uma série de encontros para convencer parlamentares, mas Congresso retirou o Coaf de suas mãos.

A comissão do Congresso que analisa a reestruturação do governo tirou o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) do ministério da Justiça, chefiado por Sérgio Moro, e o passou para o ministério da Economia, de Paulo Guedes.

O Coaf é o órgão que recebe informações de instituições financeiras sobre movimentações bancárias suspeitas.

Após a notificação da mudança, o deputado federal Daniel Coelho (Cidadania-PE) lamentou o resultado.

“Acabei de votar contra a retirada do COAF das mãos do ministro Moro. Lamentavelmente, fomos derrotados. Mas não foi essa a maior derrota. Sem votação nominal, com o silêncio de governistas e oposicionistas, criaram mais dois ministérios, na contramão de tudo o que foi dito durante a última campanha eleitoral”, disse Daniel.

Nesta última terça-feira, 7, Daniel Coelho se reuniu com Moro.

O encontro teve como principal motivação à busca por esclarecimentos sobre o caso que envolve o convite feito a delegada Patrícia Domingues e a extinção da DECASP.

Ambos reiteraram o apoio aos projetos de combate à corrupção e criminalidade enviados pelo ministro.


O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Política

Justiça Eleitoral barrou a transferência do domicílio do ex-juiz para São Paulo.

Judiciário

O recurso acolhido é do Partido dos Trabalhadores (PT).

Política

O ex-juiz e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, não deve ter como opções de voto à Presidência da República os nomes...

Últimas

Emissora ainda tentou recorrer, mas não obteve êxito.