Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

Polícia Federal treina agentes que farão segurança de presidenciáveis

Para receber a proteção da corporação, cada candidato deve solicitá-la formalmente.

Eduardo Braga | Flickr

A Polícia Federal (PF) deu início nesta última segunda-feira (2) ao treinamento de homens que poderão ser convocados a trabalhar na proteção dos candidatos à Presidência da República este ano. As atividades acontecem na Academia Nacional de Polícia (ANP), em Brasília (DF), e obedecem a uma Normativa da corporação editada depois da campanha eleitoral de 2018.

Antes do último pleito presidencial, há quatro anos, a PF seguia apenas uma portaria do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) que tratava genericamente do assunto. A partir de agora, o processo se tornou mais complexo. O pedido de proteção deverá partir do próprio político, após homologação de sua candidatura em convenção partidária.

Quando o postulante tiver compromissos oficiais, ele deverá entregar todas as informações da agenda com antecedência de, pelo menos, 48 horas, a fim de que os agentes avaliem os riscos. Também caberá ao candidato elaborar um relato de eventuais situações críticas relacionadas à campanha, como recebimento de ameaças, por exemplo.

A partir disso, os policiais federais avaliarão o grau de perigo e a exposição do presidenciável e montarão estratégias de segurança para cada situação. Aquele candidato que se expuser espontaneamente aos riscos, deverá assumir as responsabilidades, como consta no Termo de Compromisso. A coordenação da equipe de proteção ficará a cargo de um delegado federal.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Política

Mesmo líder das pesquisas, tucano abriu mão da disputa após acordo com PDT.

Política

Mais de 156,45 milhões de eleitores estão aptos a votar em outubro

Política

Em tese, o ex-governador está inelegível por ter sido cassado, mas foi escolhido pelo PMB.

Política

Senadora por MS substituirá Luciano Bivar, que abriu da corrida ao Planalto para tentar reeleição na Câmara.

----- CLEVER ADS -----