Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Congresso

Carlos Wizard não comparece, e CPI pede apreensão de passaporte

Empresário informou à comissão que está nos EUA.

O empresário Carlos Wizard não compareceu à reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia para depoimento nesta quinta-feira (17).

Conforme registrou o Conexão Política, Wizard alegou aos senadores que está fora do país e não pode comparecer à sessão. Ele está no Estados Unidos e chegou a pedir à comissão que prestasse depoimento virtualmente, o que lhe foi negado.

O presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), afirmou que o empresário “foi intimado por diversos meios para depor”.

O congressista classificou como ‘inaceitável’ o fato de o executivo ter recorrido ao Supremo Tribunal Federal (STF), mas ter decidido não comparecer à CPI.

“Me espanta um cidadão procurar o STF para ficar em silêncio nas perguntas feitas a ele. E ele não aparece. Por que foi ao Supremo se não vinha? Respeitamos as medidas adotadas pelo Supremo. Mas Wizard tem que entender que a Justiça brasileira tem outras coisas para fazer”, disse.

“Tá achando que é que nem ir à quitanda comprar bombom”, acrescentou.

Na sequência, Aziz pediu que Wizard “seja imediatamente detido caso ingresse em território nacional”.

O depoimento de Alexandre Marques, auditor do Tribunal de Contas da União (TCU), será remarcado devido à votação de uma Medida Provisória (MP) que começa em instantes no Senado.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Judiciário

Corte seguiu PGR, que avaliou não existirem indícios que justifiquem abertura de ação penal.

Congresso

Leitura dos requerimentos em plenário será feita ainda esta semana.

Congresso

Há pelo menos quatro pedidos de abertura de investigação na Casa.

----- CLEVER ADS -----