Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Congresso

No Senado, Greta ataca governo brasileiro e cita ‘destruição da Amazônia’

Ativista internacional foi convidada por parlamentares de esquerda para discursar no Congresso.

Arleco Producciones | Flickr

A ativista climática de esquerda Greta Thunberg, de 18 anos, participou de uma audiência da Comissão de Meio Ambiente do Senado Federal nesta sexta-feira (10). O colegiado é presidido pelo senador Jaques Wagner (PT-BA).

Durante a reunião, que aconteceu por meio de videoconferência, a sueca comentou sobre ‘aquecimento global’ e ‘mudanças climáticas’. Ela também discursou contra o governo do presidente Jair Bolsonaro por ‘alimentar a destruição’ da Amazônia.

“O Brasil não tem desculpas para não assumir sua responsabilidade”, declarou. “A Amazônia, os pulmões do mundo, agora está no limite e emitindo mais carbono do que consumindo por causa do desmatamento e das queimadas”, acrescentou.

“E isso está acontecendo com vocês assistindo. Na verdade, está sendo diretamente alimentado pelo governo de vocês. Mas o mundo não pode pagar o preço de perder a Amazônia. Se nós perdermos a Amazônia, provavelmente iremos perder todas as possibilidades de alcançar o Acordo de Paris. E isso seria uma sentença de morte para incontáveis pessoas e incontáveis partes do mundo”, criticou.

Fora da realidade

Em que pese as declarações alarmistas da militante internacional, o desmatamento na região amazônica recuou pelo segundo mês consecutivo em agosto na comparação com o mesmo período de 2020.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), 819 quilômetros quadrados foram devastados no último mês, número 32% menor do que o verificado no ano passado, na época, 1.449 quilômetros quadrados.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Congresso

Cúpula do colegiado entregará parecer de Renan Calheiros ao Tribunal Penal Internacional, em Haia.

Governo

Para ministro do Meio Ambiente, país será principal beneficiado por modelo acordado na Conferência do Clima.

Política

Ex-ministro, que aguarda a filiação do presidente, disputaria pelo estado de São Paulo.

Congresso

Projeto seguirá para análise da Câmara dos Deputados.