Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

Cunha segue estratégia da defesa de Lula, acusa ‘suspeição’ de Moro e pede anulação de condenação

Marcelo Camargo | Agência Brasil

Eduardo Cunha (MDB-RJ), ex-presidente da Câmara dos Deputados, condenado a 15 anos e 11 meses de reclusão pelos crimes de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro na operação Lava Jato, decidiu adotar a mesma linha de estratégia da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Cunha solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que considere a suspeição do ex-juiz federal Sergio Moro.

O pedido já foi protocolado e visa sustentar que o ex-parlamentar teria sido vítima de conluio entre Moro e força-tarefa da Lava Jato.

Responsável pela abertura de impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o político também foi denunciado por manter valores em uma conta bancária na Suíça.

Em um dos diálogos de Moro, segundo os advogados de Cunha, fica evidente que o ex-juiz tinha conhecimento de que a força-tarefa o denunciaria. Logo, certamente existia uma ‘proximidade indevida’ entre o magistrado e os procuradores, no entendimento da defesa.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Últimas

Assunto tem sido um dos mais comentados do Twitter no Brasil.

Política

Na sondagem espontânea, presidente da República lidera.

Últimas

Emissora ainda tentou recorrer, mas não obteve êxito.

Política

Vantagem de Lula sobre Bolsonaro é a menor desde julho de 2021.