Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

Cunha segue estratégia da defesa de Lula, acusa ‘suspeição’ de Moro e pede anulação de condenação

Marcelo Camargo | Agência Brasil

Eduardo Cunha (MDB-RJ), ex-presidente da Câmara dos Deputados, condenado a 15 anos e 11 meses de reclusão pelos crimes de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro na operação Lava Jato, decidiu adotar a mesma linha de estratégia da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Cunha solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que considere a suspeição do ex-juiz federal Sergio Moro.

O pedido já foi protocolado e visa sustentar que o ex-parlamentar teria sido vítima de conluio entre Moro e força-tarefa da Lava Jato.

Responsável pela abertura de impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o político também foi denunciado por manter valores em uma conta bancária na Suíça.

Em um dos diálogos de Moro, segundo os advogados de Cunha, fica evidente que o ex-juiz tinha conhecimento de que a força-tarefa o denunciaria. Logo, certamente existia uma ‘proximidade indevida’ entre o magistrado e os procuradores, no entendimento da defesa.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Política

Reunião deve ocorrer após viagem internacional.

Política

Cruz foi ministro-chefe da Segov até junho de 2019.

Política

Articulações em prol da eventual candidatura seguem em andamento.

Últimas

Críticas neste sentido também ecoaram entre outros nomes da base governista.