Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

Derrota histórica da esquerda tira de Fernández maioria do Congresso argentino

Eleições deste domingo (14) representam ‘alterações’ políticas de larga escala.

Angelica Reyes | UnSplash

O governo do presidente Alberto Fernández sofreu derrota histórica nas eleições legislativas realizadas neste domingo (14) na Argentina. Os números prévios antecipados pela imprensa já apontavam recuo da maioria dos parlamentares no Senado.

Das 72 cadeiras disponíveis na casa legislativa, o governo passa a ter 35, em vista de 40 que detinha anteriormente.

Já na Câmara, a coalizão governista Frente de Todos perdeu dois deputados, passando a ter uma base de 118 dos 257 parlamentares.

Realizada em meio ao mandato presidencial, a votação deste domingo é encarada como uma espécie de ‘termômetro’ sobre o atual governo e uma projeção das eleições presidenciais de 2023.

É a primeira vez que o peronismo perde a maioria no Senado argentino desde a redemocratização do país, em 1983. O recuo expressivo reflete a rejeição que o governo enfrenta de ponta-a-ponta.

Logo após projeções dos resultados primários, Fernández disse que seu partido aprenderia com os erros.

“Obviamente não fizemos bem algumas coisas porque as pessoas não nos acompanharam como gostaríamos”, declarou o presidente da Argentina.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Mundo

Altas temperaturas geraram aumento na demanda para resfriar residências e empresas.

Política

Apesar de prematura, entrada política de ex-ministro tem movimentado o debate eleitoral.

Política

Petista foi recebido por Alberto Fernández e Cristina Kirchner no país vizinho.

Política

Proposta foi apresentada pelo Conselho Federal de Contabilidade em audiências públicas.