Conecte-se conosco

Congresso

Ao deixar o PSL, Joice diz que não vota em Bolsonaro ‘nem com arma na cabeça’

Jornalista deve voltar a concorrer nas eleições de 2022.

Published

em

Cleia Viana | Câmara dos Deputados
Cleia Viana | Câmara dos Deputados

A deputada Joice Hasselmann ingressou uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na segunda-feira (14), solicitando desfiliação do PSL.

Ex-aliada do presidente Jair Bolsonaro, a parlamentar afirmou não votará no atual chefe do Executivo ‘nem com uma arma na cabeça’.

“Estou vendo para onde eu vou. Estou considerando três partidos, conversando diretamente com os presidentes dos partidos e obviamente tudo isso está linkado com a nossa terceira via para a eleição de 2022. Por óbvio, eu jamais estarei com o PT e nem com uma arma na cabeça eu voto no Bolsonaro”, disse ao site da Valor Econômico.

Além disso, Joice protocolou uma ação contra o PSL por ‘justa causa’, alegando que a legenda se tornou, no entendimento dela, ‘a representação do que há de pior na política’.

“Entrei na Justiça hoje para deixar a legenda por justa causa. Não sou boba. Sei que partido é problema, mas o PSL virou a representação do que há de pior na política”, acrescentou.

Eleita com mais de 1 milhão de votos em 2018, Joice Hasselmann fez menos de 100 mil em 2020, na eleição para a prefeitura de São Paulo.

Sem adesão do eleitorado ‘bolsonarista’, ela chegou a 98.342 votos (1,84% das urnas apuradas), enquanto que há dois anos conquistou 1.064.047 eleitores na disputa pelo Legislativo.

Jornalista, professor e comentarista político. Cobre os bastidores de Brasília no Conexão Política.