Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Congresso

Após decisão do TSE, Câmara cassa mandato do deputado Boca Aberta

Em agosto, Corte eleitoral entendeu que político deveria estar inelegível por 8 anos.

PROS na Câmara | Flickr

O deputado federal Boca Aberta (PROS-PR) foi cassado nesta quinta-feira (16). A Mesa Diretora da Câmara acatou decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e destituiu o diploma do parlamentar, cujo nome é Emerson Petriv.

O TSE determinou, em agosto, a imediata retotalização das eleições para o cargo, de forma que fossem computados ao partido os votos nominais recebidos por Boca Aberta.

Em 2017, o congressista teve o mandato de vereador cassado pela Câmara Municipal de Londrina (PR) por quebra de decoro parlamentar.

Em razão disso, ele teria ficado inelegível por oito anos. No entanto, em 2018, conseguiu uma liminar que garantiu o registro da candidatura, e foi eleito deputado.

Nesta semana, a decisão da Justiça Eleitoral que o impede de cumprir o restante do mandato foi remetida à Mesa Diretora, responsável por deliberar sobre o caso, que decidiu retirá-lo do cargo.

A direção da Câmara é formada pelo presidente, Arthur Lira (PP-AL), pelo primeiro vice-presidente, Marcelo Ramos (PL-AM), pelo segundo vice-presidente, André de Paula (PSD-PE), e por quatro secretários titulares: Luciano Bivar (PSL-PE), Marília Arraes (PT-PE), Rose Modesto (PSDB-MS) e Rosângela Gomes (Republicanos-RJ).

No colegiado há ainda quatro suplentes: Eduardo Bismarck (PDT-CE), Gilberto Nascimento (PSC-SP), Alexandre Leite (DEM-SP) e Cássio Andrade (PSB-PA).

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Congresso

Texto ainda irá ao Senado e pode beneficiar atuais mandatários que exercem cargos.

Congresso

Maior despesa foi com energia elétrica, na ordem de R$ 90,8 milhões.

Congresso

Trata-se da maior conta entre as principais despesas da Casa Legislativa.

Congresso

Foram 312 votos a favor e 144 contra. Texto será votado mais uma vez antes de ir ao Senado.