Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Congresso

Câmara rejeita PEC que aumentaria influência política no Ministério Público

Placar foi de 297 votos a 182; integrantes do MP alegaram risco à autonomia do órgão.

Roberto Castro | MTUR

A Câmara dos Deputados negou, no início da noite desta quarta-feira (20), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 5/21, que visava alterar a composição do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

Na prática, a medida poderia aumentar a influência de políticos nas indicações do MP. O texto foi rejeitado por 297 a 182 votos.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), articulou para colocar a PEC em votação outras vezes e não conseguiu. Por alterar a Carta Magna brasileira, o projeto precisava de aprovação de pelo menos 308 votos em dois turnos.

A ideia foi amplamente criticada por integrantes do MP, que temiam interferências políticas se a matéria fosse chancelada.

A PEC aumentava de 2 para 5 o número de indicados pelo Congresso no CNMP. Com as mudanças, o número de integrantes no colegiado saltaria dos atuais 14 para 17.

O texto também previa que o corregedor fosse escolhido pelos parlamentares. Atualmente, o posto responsável por conduzir processos disciplinares é nomeado pelo CNMP, em votação secreta, dentre os próprios membros do Ministério Público.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

Ação foi ajuizada pelas siglas PT e PSOL. Placar do julgamento terminou em 8 a 2.

Judiciário

De acordo com a denúncia, o agente bateu com um bastão no ex-governador e o ameaçou.

Judiciário

Ela é acusada de ser a mandante do assassinato do próprio marido.

Últimas

Ação resultou na morte de 28 pessoas no último dia 6, no Rio