Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Congresso

Governo Bolsonaro planeja reajuste de 50% ou mais no Bolsa Família

Reformulação do programa será encaminhada ao Congresso na 2ª semana de agosto.

Jefferson Rudy | Agência Senado

O ministro da Cidadania, João Roma, afirmou nesta quarta-feira (28) que o Bolsa Família deverá ter o seu valor médio ajustado em pelo menos 50%.

Segundo ele, o aumento ocorrerá a partir de novembro, quando se encerra o auxílio emergencial.

Na portaria do Ministério da Economia, ao lado do ministro Paulo Guedes, Roma afirmou que a meta é atingir um valor próximo ao desejado por Jair Bolsonaro, de R$ 300.

“Pretendemos que esse valor seja o máximo possível, para que esse programa possa ser cada vez mais eficaz para a nossa população. O presidente falou de um aumento de cerca de 50% do valor. Nós pretendemos que chegue a isso e talvez até mais, mas tudo isso vai depender de entendimentos com a área econômica”, declarou.

A Medida Provisória (MP) que reformulará o programa social será encaminhada ao Congresso Nacional na segunda semana de agosto.

Ao comentar sobre o valor do benefício, Guedes afirmou que os cálculos do Executivo estão sendo feitos de forma “extremamente” responsável.

“Todos os cálculos do programa social foram extremamente responsáveis, dentro da lei de responsabilidade fiscal e respeitando o teto [de gastos]”, respondeu.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Política

Volume de recursos saltou de R$ 896 milhões no 1º ano de gestão para R$ 1,9 bi em 2022.

Últimas

Desconto maior de 92% da dívida valerá para 548 mil contratos

Governo

Montante será repassado ao Ministério da Cidadania.

Governo

Medida beneficia estudantes que aderiram ao fundo até o 2° semestre de 2017.