Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Congresso

‘Ninguém é obrigado a cumprir decisão inconstitucional’, afirma Arthur Lira

Presidente da Câmara foi questionado sobre embate entre Executivo e Judiciário.

Luis Macedo | Agência Câmara

O presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), afirmou nesta quinta-feira (9) que as decisões do Poder Judiciário se cumprem. No entanto, ele ponderou que “ninguém é obrigado a cumprir decisão inconstitucional”.

Lira foi questionado por repórteres sobre a fala do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, de que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) poderia cometer crime de responsabilidade se descumprir decisões do ministro Alexandre de Moraes.

“Isso aí é uma análise que o Supremo teve da fala. Existem outras análises. […] Ninguém é obrigado a cumprir decisão inconstitucional. Uma decisão correta da Justiça todos nós temos a obrigação de cumprir”, respondeu o congressista.

De acordo com Lira, as declarações do chefe do Executivo estão em análise na assessoria jurídica da Câmara dos Deputados, incluindo uma interpretação de que Bolsonaro estaria falando apenas de decisões fora da Constituição.

O parlamentar disse que a Câmara continuará empenhada em votar as reformas econômicas, que, para ele, estariam alinhadas às propostas apresentadas na eleição de 2018. Ainda segundo ele, o Código Eleitoral deverá ser votado ainda hoje.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

7 dos 11 ministros já manifestaram votos contrários.

Últimas

Para o general, a decisão do STF contra o deputado está "em desacordo com o devido processo legal".

Judiciário

Ferramenta priorizará ações com assuntos de igualdade de gênero e mudanças climáticas.

Governo

Deputado foi condenado pelo STF a 8 anos e 9 meses de prisão