Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Economia

Espera por visto de turismo para os EUA ultrapassa 11 meses em São Paulo

Classificação B1/B2 foi responsável por 93% de todas as solicitações em março.

Pierre Blaché | Unsplash

De acordo com a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, a espera para emitir o visto de visitante no Consulado-Geral em São Paulo (SP) já ultrapassa 11 meses, atingindo 354 dias.

O visto B1/B2, de turismo, é o mais procurado pelos brasileiros que desejam ir à terra do Tio Sam, representando 93% de todas as solicitações no mês de março.

Em novembro do ano passado, após inúmeras restrições por causa da crise sanitária provocada pela covid-19, o governo americano reabriu as portas do país para turistas vacinados – com brasileiros na lista daqueles que estão autorizados a visitá-los.

Para efeito de comparação, em outubro de 2021, quando as medidas restritivas ainda estavam em voga, foram despachados somente 1.083 vistos de turismo para brasileiros. Em março deste ano, no entanto, a mesma taxa passou para 70.156.

Outras regiões

Nas demais metrópoles do Brasil, o tempo de espera é um pouco menor do que na capital paulista, mas não fica abaixo de 200 dias.

No Rio de Janeiro (RJ), o tempo mínimo é de 252 dias, cerca 8 meses, mesmo tempo de espera da capital federal, Brasília (DF).

Em Porto Alegre (RS) esse prazo diminui, mas de forma pouco considerável: 232 dias (ou 7 meses). Já em Recife (PF) são 204 dias.

Nos municípios acima, as demais classificações de visto também têm prazos bem menores do que a opção de turismo, com tempo de espera que pode variar de 1 a 5 dias para estudantes e categorias de não-imigrantes.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Mundo

Corte suspendeu uma decisão de 1973 que considerava a interrupção da gravidez como direito.

Mundo

'Estou bem', disse o presidente logo após o pequeno acidente.

Saúde

Especialistas dos órgãos FDA e CDC foram favoráveis; Moderna e Pfizer serão utilizadas.

Mundo

Taxa acelerou em maio para 8,6% em um ano e preços de combustíveis influenciaram resultado.