Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Economia

Guedes diz que PIB de 2021 vai surpreender e crescer de 5% a 5,5% no ano

É a terceira vez consecutiva que o ministro aumenta a expectativa.

Edu Andrade | Ascom | ME

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quarta-feira (7) que o Brasil vai crescer este ano de 5% a 5,5%.

Em audiência na Câmara, Guedes destacou o processo de avanço na recuperação da economia brasileira em meio à pandemia da Covid-19.

Convocado pela Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara para falar sobre divergências em dados da Previdência apontadas por técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU), o ministro aproveitou a oportunidade para projetar a atuação do governo na pandemia.

Segundo ele, o país tem surpreendendo o mundo e deve saltar ainda mais no segundo semestre.

Conforme tem registado o Conexão Política, as projeções econômicas para o PIB de 2021 tem disparado a cada semana, reforçando ainda mais o otimismo econômico.

Porém, desta vez, Guedes trouxe uma projeção ainda maior dos números anteriores divulgados pelo Ministério da Economia.

Recentemente, a pasta havia elevado a sua projeção de crescimento do PIB este ano para 3,50%.

Ainda durante a audiência, Guedes disse que o andamento da pandemia fez com que o governo federal trabalhasse para renovar o pagamento do auxílio emergencial em 2021.

“A pandemia é que nos recomendou a renovação do auxílio emergencial”, explicou.

“Renovamos agora o auxílio emergencial por mais três meses. Vamos até outubro. Em novembro e dezembro, reengatamos (sic) no Bolsa Família”, acrescentou.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Economia

Estimativa de faturamento é de R$ 130 bilhões, afirma FecomercioSP.

Economia

Ritmo de recuperação é menos intenso que o previsto inicialmente.

Congresso

Ministro da Economia participou de audiência pública no Congresso Nacional.

Governo

Ministro da Economia atribuiu ao clima político e a ruídos externos a elevação do câmbio.