Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

Hélio Negão e Bia Kicis eleitos provam lisura das urnas, ironiza Gilmar Mendes

Geraldo Magela | Agência Senado

Nesta segunda-feira (12), o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ironizou as desconfianças em relação às urnas eletrônicas.

Em entrevista à rádio CBN, ele afirmou que a eleição dos deputados Hélio Lopes (PSL-RJ), conhecido como “Hélio Negão”, e Bia Kicis (PSL-DF) significa que o sistema eletrônico é confiável.

“Os senhores já tinham ouvindo falar de Hélio Negão? Bia Kicis? Nenhum de nós tinha ouvindo falar deles. Eles são a prova de que a urna eletrônica não tem fraude. Se tivesse fraude, o candidato Bolsonaro não tinha eleito tantos deputados. Eles vieram nesse arrastão provocado pelo presidente, o que prova que a urna é fiel aos votos que lá foram depositados”, declarou.

O Congresso Nacional analisa adotar o voto impresso auditável no Brasil. A discussão foi puxada pelo presidente Jair Bolsonaro, que aponta não confiar no modelo atual.

De acordo com a proposta, os números que cada eleitor digita na urna deverão ser impressos e os papéis depositados de forma automática numa recipiente de acrílico.

A ideia é que, em caso de acusação de fraude no sistema eletrônico, os votos em papel possam ser apurados manualmente, dando mais lisura e transparência ao processo democrático.

Entenda mais sobre o voto impresso auditável nesta reportagem do Conexão Política.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

Pedido de vista de Ricardo Lewandowski adiou julgamento.

Mundo

Eleições deste domingo (14) representam 'alterações' políticas de larga escala.

Mundo

Votação neste domingo é para renovar parte das cadeiras do Legislativo.

Congresso

Proposta será encaminhada ao Senado após votação de destaques.