Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

Kassio Nunes autoriza que audiências de custódia sejam feitas por videoconferência

Fellipe Sampaio | SCO | STF

O ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu parcialmente um pedido de liminar para autorizar a realização de audiências de custódia por videoconferência durante o período de pandemia da Covid-19.

De acordo com ele, a realização presencial desse tipo de procedimento, no atual contexto sanitário, coloca em risco os direitos fundamentais à vida e à integridade física de todos os participantes do ato, inclusive do próprio preso.

A decisão monocrática será encaminhada ao plenário da Suprema Corte em sessão virtual marcada para a 0h da próxima quarta-feira (30), com encerramento às 23h59 de quinta-feira (1º).

A ação foi ajuizada pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) contra um artigo inserido pelo pacote anticrime (lei 13.964/19).

Segundo a legislação, o preso em flagrante ou por mandado de prisão provisória será encaminhado a um juiz de garantias no prazo de 24 horas para uma audiência, com a presença do Ministério Público e da Defensoria Pública ou de advogado, vedado o uso de videoconferência. A liminar suspendeu a eficácia dessa vedação.

Ao deliberar sobre a demanda judicial, Nunes Marques avaliou que a urgência do pedido está no fato de que a execução da norma implicará, necessariamente, o aumento de contatos interpessoais entre partes, advogados, magistrados, membros do Ministério Público, servidores e outros profissionais direta ou indiretamente ligados à realização de audiências presenciais. Essa circunstância, na visão dele, aumenta os riscos de contágio.

Leia a íntegra da decisão clicando AQUI.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

Elite do funcionalismo público quer reajuste de 19,99%, referente ao período de 2019 a 2021.

Judiciário

Entidades do Judiciário vão se reunir com Rosa Weber para tratar do assunto.

Judiciário

Lewandowski também quer ouvir explicações sobre supostas irregularidades na inoculação em crianças.

Judiciário

Valor anual pode ultrapassar R$ 2,3 mi; Corte diz que cargo de ministro 'requer alto grau de segurança'.