Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

Lewandowski vota para derrubar lei que instituiu autonomia do Banco Central

Ação foi ajuizada pelos partidos PSOL e PT. Outros ministros ainda precisam votar.

Nelson Jr. | SCO | STF

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou para acolher a ação apresentada pelos partidos PT e PSOL a fim de derrubar a lei que deu autonomia ao Banco Central (BC).

A ação sustenta que a legislação aprovada pelo Congresso é inconstitucional por “vício de iniciativa”, já que o projeto deveria ser do Executivo. O texto foi apresentado pelo senador Plínio Valério (PSDB-AM) no início de 2019.

Relator do processo, Lewandowski disse concordar com esse entendimento apontado pelas siglas. De acordo com ele, regras sobre admissão e demissão de dirigentes da instituição só podem ser formuladas por iniciativa do presidente da República.

A Advocacia-Geral da União (AGU) discorda da alegação das legendas e afirma que a esquerda está “irresignada contra a liberdade de conformação legislativa”. Segundo a AGU, o objetivo do processo é “fazer prevalecer uma posição política diversa daquela que preponderou após o debate parlamentar”.

Apesar do posicionamento do relator, a tendência é que o Tribunal mantenha o texto aprovado pelos congressistas. No ínício da sessão, ao ler seu voto, Lewandowski admitiu: “Já antevejo que meu voto será vencido, porque conheço a inclinação da Casa”.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

Presidente da Corte afirmou sentir “satisfação” com a chegada do ex-AGU.

Judiciário

Próximo mandato presidencial, em 2023, permitirá a designação de mais dois integrantes.

Judiciário

Ele poderá ocupar a cadeira na Suprema Corte pelos próximos 27 anos, até 2048.

Congresso

Ex-ministro da Justiça foi ouvido pelos congressistas durante 8 horas.